CASARÃO DE 1837

Já imaginou se hospedar em um autêntico casarão de 1837? Além de transportar os visitantes para o século 19, através da construção histórica, os ambientes da Fazenda Vargem Grande trazem um grande diferencial: a mistura do estilo colonial com um mobiliário modernista. O resultado é uma casa com um contraste elegante e muito acolhedor.

Complexo Arquitetônico

Esse complexo arquitetônico imponente, que tem mais de 180 anos de história, foi restaurado nos anos 70. Coordenada por Clemente Fagundes Gomes, a obra de restauro levou cerca de 5 anos, foi executada com base em fotos e documentos da fazenda, e respeitou a construção antiga. Como resultado, o casarão de 1837 ganhou novas dependências que foram anexadas ao projeto original respeitando o desenho e volumetria da construção antiga.

No entanto, a diferença entre os espaços é quase imperceptível, já que os detalhes do acabamento e design roubam a atenção. As cores da fachada e dos espaços também foram inspiradas na época, uma escolha do paisagista e artista Roberto Burle Marx. Todos esses detalhes históricos da casa e a curadoria afinada de móveis de designers modernistas brasileiros e internacionais, dos anos 50 e 60, transformam os ambientes da fazenda em espaços aconchegantes e sofisticados.

Conheça abaixo mais detalhes e veja as fotos deste incrível casarão de 1837.

Acomodações

Com camas confortáveis e mobiliário aconchegante, basta uma noite em um destes quartos para acordar totalmente renovado. Das grandes janelas, uma vista idílica agradável, que convida os hóspedes a apreciar os arredores da fazenda. As penteadeiras de mármore e armários garantem o charme da decoração.

Os detalhes em mármore e um belo painel de azulejos portugueses causam um impacto único na decoração do lavabo e dos dois banheiros do casa. Espaçosos e funcionais, recriam o período colonial, com um toque simples e moderno. Na parede, há o emprego de uma técnica chamada de falso mármore, que é feita à mão com grafite. Para se banhar e apreciar a beleza desses espaços!

A junção do estilo histórico com uma decoração moderna faz deste espaço um lugar surpreendente. A deslumbrante e imensa mesa, que possui 6 metros de comprimento, é combinada com cadeiras de estilos diferentes. A luz natural, que atravessa as três enormes janelas, contribui para reforçar a relação com a natureza lá fora, em especial com o jardim de Burle Marx. Bem decorado, é o lugar perfeito para desfrutar de almoços e jantares deliciosos, com amigos e familiares.

Nesta sala, peças antigas e afetivas dividem espaço com um mobiliário modernista de Rino Levi, Sergio Bernardes e Joaquim Tenreiro (confirmar os nomes). Há sofás e poltronas espaçosos e confortáveis, além de um grande banco de madeira, para quem quer observar a vista. Um ambiente iluminado e agradável, ideal para aproveitar um tempo com a família ou com os amigos. Também pode ser um refúgio perfeito para ler um bom livro.

Acolhedora e ampla, a sala segue a estética apurada do casarão, com uma decoração charmosa e especial. Há uma TV (+ detalhes), para quem deseja momentos de lazer. Os sofás, poltronas e bancos acomodam confortavelmente os hóspedes da casa.

Um dos espaços originais da antiga construção, a sala possui uma mesa de bilhar e outra de xadrez, para quem procura diversão. Sofás e poltronas também ficam à disposição dos hóspedes.

Um verdadeiro tesouro da casa. Construída em 1970, a extensa cozinha possui balcões compridos de pedra e um mobiliário moderno, feito com restos de madeiras. Destaque para o impressionante fogão à lenha, decorado com azulejos portugueses, de onde saem pratos deliciosos, executados com primazia pela equipe da fazenda. Na grande mesa de madeira, com cadeiras de estilos diferentes, é possível tomar um incrível café da manhã e apreciar a belíssima paisagem da Serra da Bocaina. As belas frutas e verduras, que parecem fazer parte do décor, são colhidas na horta, que fica ao lado do casarão.

Receitas

Horta

A belíssima escada de madeira, restaurada nos anos 70, leva ao nível inferior da fazenda. Ali, fica a coleção pessoal de vasos brasileiros, trazidos de diferentes regiões do Brasil, de Clemente Gomes, pai das atuais proprietárias.